Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2006

Regulamento da Biblioteca.

Escola EB 2,3 Prof. Dr. C. Mota Pinto Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Regulamento A Biblioteca Escolar, enquanto motor de inovação, de dinamização cultural e Centro de Recursos de toda a Comunidade Educativa, assume-se como foco de informação e de aprendizagem, de cultura, de animação e de lazer, em sintonia com as grandes linhas de actuação do Projecto Educativo deste Agrupamento. Conscientes da complexidade e da transversalidade de competências que uma Biblioteca escolar potencia, torna-se necessário estabelecer as suas regras de funcionamento e assegurar a sua funcionalidade, em prol do desenvolvimento da sua acção nos domínios da promoção sócio-cultural, da aprendizagem e da informação. Em sintonia com as suas grandes linhas de acção, elaborou-se o presente regulamento com o intuito de assegurar o cabal desenvolvimento dos seus princípios, tendo em conta as normas reguladoras, a rentabilização dos recursos físicos, materiais e humanos e ainda a eficácia da sua gestão. 1. Princípios Tendo por base os objectivos traçados no seu Projecto, bem como os objectivos estabelecidos pelo Programa da Rede de Bibliotecas Escolares, esta Biblioteca rege-se, fundamentalmente, pelos seguintes princípios: • Constituir a Biblioteca como verdadeira fonte de recursos educativos de toda a comunidade educativa; • Tornar possível a plena utilização dos recursos pedagógicos existentes e dotar a escola de um fundo documental adequado às necessidades das diferentes disciplinas e projectos de trabalho; • Alargar o âmbito de funcionalidade da BE/Centro de recursos às escolas que integram o Agrupamento, bem como à Comunidade local, uma vez que o enriquecimento sócio-cultural dos habitantes deste meio significa, a médio e a longo prazo um investimento na promoção da literacia; • Apoiar iniciativas de desenvolvimento e consolidação do Património cultural local. • Desenvolver nos alunos competências e hábitos de trabalho baseados na consulta, na investigação, no tratamento e na produção de informação, tais como: seleccionar, analisar, criticar e utilizar documentos; desenvolver um trabalho de pesquisa ou estudo, individualmente ou em grupo; produzir sínteses informativas em diferentes suportes; • Estimular e fomentar nos alunos e, na comunidade em geral, o gosto pela leitura e pela escrita; 2 – Condições gerais de acesso a) O acesso à BE/CRE é facultado a toda a Comunidade Educativa nos seguintes termos: • Os alunos dos Jardins de Infância e 1º CEB têm acesso à BE/CRE, desde que sejam acompanhados por um educador/professor/encarregado de educação responsável; • Os alunos da Escola EB 2,3 de Lajeosa do Dão, bem como os professores e funcionários de todo o Agrupamento têm livre acesso à BE/CRE; • Os elementos da Comunidade Educativa e outros não especificados nos pontos anteriores têm livre acesso à BE/CRE, desde que previamente autorizados pelo Conselho Executivo. b) O acesso à BE/CRE é facultado pela obtenção de um cartão de leitor a ser fornecido pela BE/CRE, mediante solicitação do utente; c) O cartão de leitor é revalidado anualmente, reservando-se a BE/CRE o direito de o não fazer, sempre que o respectivo titular não tenha respeitado o regulamento em vigor. 3 – Normas Gerais a) A BE/CRE funciona de acordo com o seguinte horário: • 2ª, 3ª, 5ª e 6ª feiras – das 8h30m até às 17h • Quartas-feiras – das 8h 30m até às 13h. • A requisição de obras domiciliárias deverá ser feita até às 16h 45m. b) Não é permitido aos leitores a entrada na BE/CRE com: • Revistas e dispositivos de armazenamento de dados que possam propagar vírus informáticos (disquetes e CD ROM); c) Não é permitida a entrada na BE/CRE com alimentos e bebidas; d) Os sacos, pastas, malas e guarda-chuvas devem ser depositados num armário colocado à entrada da porta; e) Durante a permanência na BE/CRE deverá ser observado o máximo de silêncio, de modo a não prejudicar o trabalho dos outros utilizadores; f) Dentro da BE/CRE é proibido o uso de bonés, telemóveis e outros dispositivos que perturbem o seu normal funcionamento; g) É proibido comer, beber, fumar ou utilizar qualquer produto que possa danificar o respectivo equipamento (colas, tintas, vernizes, chicletes, x-actos, etc…); h) Os utentes devem manusear com o maior cuidado os documentos, assim como preservar e conservar em bom estado os livros requisitados; i) A utilização de BE/CRE para aulas de consulta e manuseamento de documentação carece de uma requisição prévia, por parte do respectivo professor, com a antecedência de, pelo menos, três dias; j) O visionamento de CD ROM ou DVD pessoais só será permitido mediante pedido e apresentação antecipada (um dia de antecedência) ao funcionário da BE; k) A permanência nas instalações da BE/CRE só é permitida enquanto houver lugares disponíveis. l) Sempre que possível, a fotocópia de documentos deverá ser feita nos serviços de Reprografia, com a supervisão de um elemento da equipa da BE; m) A cópia ou a impressão de trabalhos na própria BE ficará sempre sujeita à supervisão prévia dos elementos responsáveis pela BE/CRE e ao pagamento de uma taxa na Papelaria da escola e à apresentação da respectiva senha de pagamento ou mediante a apresentação de cartão de crédito de fotocópias; 5 – Espaços A BE/CRE encontra-se dividida nos seguintes espaços: 1 – Zona de acolhimento (atendimento, requisições e devoluções); 2 – Zona de leitura informal; 3 – Zona de consulta de documentação; 4 – Zona de leitura vídeo; 5 – Zona de leitura e produção multimédia; 6 - Zona de jogos didácticos; 7 – Espaço do conto 5.1 – Documentos de livre acesso São considerados documentos de livre acesso as monografias, os manuais escolares, as obras de referência e as publicações periódicas que se encontram arrumadas nas respectivas estantes. a) O utente pode retirar da estante os documentos, manuseá-los e proceder à sua leitura. b) No final da consulta, o leitor deverá colocar a obra em local designado para o efeito. 5.2 - Documentos/materiais de acesso condicionado e controlado Os materiais de áudio e vídeo, CD’s, diapositivos, Internet e software educativo têm o acesso condicionado e controlado. 5.2.1 - Material áudio, vídeo DVD e CD ROM a) Os invólucros respeitantes ao material áudio, vídeo e CD’s encontram-se expostos em estante própria. b) Os utentes interessados no manuseamento/visionamento/audição destes materiais deverão escolher o respectivo invólucro, solicitar à bibliotecária o produto correspondente e fazer a sua requisição em livros próprios. c) As cassetes áudio e vídeo, bem como os CD ROM não são susceptíveis de empréstimo domiciliário; d) A leitura de material áudio e vídeo só pode ser feita mediante a utilização de auscultadores; e) Finda a sua utilização, o material áudio e vídeo deve ser rebobinado e entregue à bibliotecária, bem como os respectivos auscultadores. f) O comando das respectivas aparelhagens só deve ser usado para controlar o volume do som, rebobinar as cassetes e desligar a aparelhagem. 5.2.2 – Equipamento informático a) Para utilizar os equipamentos informáticos, os alunos devem ter autorização prévia da equipa responsável da BE/CRE. Exceptuam-se situações de aula, com a permanência do respectivo professor; b) O equipamento multimédia é prioritariamente para fins escolares; c) A instalação de software ou a alteração de definições e configurações do equipamento existente, só poderá ser efectuada mediante pedido de autorização prévio à equipa responsável pela BE/CRE; d) Sempre que existam outros utentes que necessitem de utilizar o mesmo equipamento, o período máximo de utilização será de quarenta e cinco minutos; e) Apenas é permitida a permanência de duas pessoas junto de cada computador. Exceptuam-se situações de aula, com a permanência do respectivo professor; f) A utilização de disquetes e CD’s exteriores à escola está sempre sujeita à supervisão prévia da equipa responsável; g) Não é permitido o uso de computadores para a prática de actos ilegais e visualização de conteúdos menos próprios, bem como a utilização de Chat’s para fins pessoais e a prática de jogos considerados agressivos e anti-pedagógicos; h) A utilização de material multimédia por parte dos utentes, carece de uma requisição prévia onde conste o nome do utilizador, o número do computador a requisitar, a hora e o tipo de trabalho a efectuar e a temática a explorar; i) Na utilização dos computadores, têm prioridade os alunos que pretenderem realizar trabalhos escritos e/ou trabalhos de pesquisa; j) Todos os utentes da zona funcional: leitura e produção multimédia têm a obrigação de zelar pelo bom funcionamento e conservação da mesma; 6 – Leitura domiciliária a) Os livros podem ser levados para casa, mediante a apresentação do cartão de leitor (a adquirir na BE) e depois do preenchimento da respectiva requisição; b) Os livros requisitados para leitura domiciliária têm um prazo máximo de entrega de cinco dias úteis, exceptuando-se os alunos dos Jardins de Infância e 1º Ciclo, cuja duração não poderá exceder os dez dias úteis; c) O extravio ou danificação de documentos emprestados implica, por parte dos utentes, a sua substituição ou o pagamento de valor correspondente ao seu custo; d) Findo o prazo estabelecido, caso não se verifique a devolução, solicita-se aos utentes a reposição da obra em causa, podendo ser-lhes retirado o privilégio da leitura; e) No caso de necessidade, o requisitante pode pedir o prolongamento da permanência da obra, mediante o preenchimento de uma nova requisição; f) Não é permitido o empréstimo domiciliário das seguintes obras: dicionários, enciclopédias, DVD’s, CD ROM, vídeos e periódicos. Exceptuam-se os empréstimos domiciliários a pessoal docente, com vista à preparação e planificação de aulas, por um período de 24 horas; g) Os documentos em que, pela sua actualidade, se considere importante a sua disponibilidade para consulta na BE, poderão ser pontualmente excluídos do empréstimo domiciliário. 7 - Obras vedadas à leitura domiciliária Encontram-se vedadas à leitura domiciliária as seguintes obras: Enciclopédias, Dicionários, DVD’s, CD ROM, Revistas, Vídeos. Escola EB 2,3 de Lajeosa do Dão, 26 de Outubro de 2005. A Coordenadora (Lúcia Maria Pereira de Sousa e Almeida)

publicado por asnossasvozes às 17:05
link do post | comentar | favorito

.Blog do Ano 2011

3º Lugar Escolares e Jornais de Escolas


3º Lugar no Centenário da República

.pesquisar

 

.últ. comentários

Para quem pretende aprender Norueguês em casa, atr...
Que lindo acróstico,ficou maravilhoso!!
Quadras bem bonitas e encantadoras,gostei imenso d...
exelente slites

.tags

. 1 prémios da escola(18)

. 1º ciclo(79)

. artigo de opinião(5)

. biblioteca(59)

. cef-2009/2011(5)

. centenário da república(12)

. dep. expressões(21)

. dep. línguas(15)

. dep. mce(35)

. dep.chs(7)

. desporto escolar(54)

. documento estudo educação fisica(1)

. eb123motapinto 2013.14(77)

. eb123motapinto 2014.15(3)

. eb2-3mota pinto.05/06(30)

. eb2-3mota pinto.06/07(49)

. eb2-3mota pinto.07/08(49)

. eb2-3motapinto.2008/09(82)

. eb2-3motapinto.2009/10(106)

. eb2-3motapinto.2010/11(144)

. eb2-3motapinto.2011/12(116)

. eb2-3motapinto.2012.2013(75)

. ed. especial(3)

. informações gerais(9)

. legislação(10)

. pré-escolar(59)

. redes sociais(10)

. trabalhos de alunos(17)

. todas as tags

.links

.posts recentes

. Tudo tem um fim..ficam as...

. Receção aos Alunos e Enca...

. AETCF Deseja a todos Boas...

. Almoço/Convívio Agr. Esco...

. Média de positivas nos ex...

. Grelha dos Professores em...

. Afixação das Pautas - 5º,...

. Entrega da avaliação de f...

. “Encontro Interescolar do...

. Viagem pelo Douro dos Pro...

. Salas de Estudo para os E...

. Caminhada Solidária 2014

. Cerimónia de entrega dos ...

. Dia Mundial do Ambiente 2...

. Concursos & Passatempos d...

.mais comentados

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.arquivos

blogs SAPO

.subscrever feeds